Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Cara Adele:

Quando uma mulher é traída, pode reagir de várias formas.
Por exemplo:
Pode publicitar as qualidades do cabrãozito
Atingi-lo onde lhe dói mais - no carro
Deixar-lhe uma mensagem inequívoca a demonstrar o seu desagradoOu, se for especialmente corajosa, proporcionar-lhe uma carreira como contratenor
Agora, por-se a escrever músicas deprimentes... Olha que já passou a era das heroínas românticas que morriam de amor.
Vá, toca a espevitar e a escrever umas musiquetas mais alegres, que estou cansada desta moda de as moças andarem por aí tristonhas a cantarolar as virtudes da dor de corno.

20 comentários:

Pusinko disse...

AMEI os carros. A doer por dentro e por fora. :)
Da Adele, voz linda mas só escutei 2 músicas até ao fim, que sou impaciente...

Catarina Reis disse...

Tu és demais Julie. Beijos

Maria disse...

Ahahahah, lindo. Adorei todas as imagens e então a dos estofos cheios de tinta, está demais.
Ó pá deixa lá a Adéle cantar a sua dor de corno, com aquela voz também eu cantava, as musiquetas dela são deprimentes mas giras .

Maria Papoila disse...

OH Jules!

(gostei muito das imagens eheheh)

marta, a menina do blog disse...

Eu gosto da versão Angry birds da coisa, mas uns Linkin Park também não estão mal!

Falta o ketchup, como é que se puderam esquecer do complemento!

AlterEgo disse...

Ahahah parece que a Julie vai deixar os hamburgueres e francesinhas e virar-se para os cachorros-quentes!...

¦oD

S* disse...

ahahah

Se o querido namorado me desse um par de enfeites, a melhor vingança era mesmo no carro. Até tinha um ataque cardíaco.

AC disse...

Cada doida com sua mania....realmente existe gente capaz de tudo.A Adéle, aquilo já não lhe passa vai ser eternamente assim..:)

M. disse...

Elogie-se a imaginação...

Mesmo assim, prefiro ler a Adele...Já a dele...lol

Ísis disse...

Lindassss imagens. Tens razão. Haja alegria. Nenhum fdp merece ;)

Petra disse...

Foda-se ainda existem EMOS? isso dá-me cá uns fernicoques que nem te digo oh Julie.

Susi disse...

Ahaha, a mulher do placard gigante é ganda boss! Ahah, mas realmente gostava que a Adele cantasse algo mais alegre pah.

AVOGI disse...

eu devo ser parva ou de certeza ando noutra onda é que nao sabia quem era a adele!
kis :=)
bom fim de semana pois entao

Miss Murder disse...

A última imagem não aparece e eu creio que devia ser a melhor. Gosto muito de Adele faz favor, é ver-me a cantar o " Don't you remember" cheia da sentimento...

Fê-blue bird disse...

BOA! Gostei!

Bjs

Julie D´aiglemont disse...

Obrigada pelo aviso, Miss Murder. Já corrigi.

ANTIFALSIDADES disse...

Realmente já tinha reparado que andam por aí umas meninas que se fartam de sofrer quando cantam. É suposto espantar os males quando cantam e afinal vai-se a ver e é esta depressão toda. Por mim só não gostei da foto do cachorro. É que carros compram-se:))

Semprábrir disse...

E quando é a mulher a "encornar" o gajo, era pegar-lhe fogo ao armário dos sapatos e das roupas. lolol

Malena disse...

O carrinho é que dói! Adéle? Melhor do que a Aurea, pá! Já não aguento!

Corina de Oliveira disse...

a ultima imagem é poetica