Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





quinta-feira, 22 de março de 2012

Dia da poesia

Foi ontem, bem sei. Mas sou retardada em tudo, como sabem.
Confesso que não aprecio poesia. Faltam-me, talvez, a sensibilidade e inteligência necessárias para apreciá-la, mas a verdade é que prefiro a prosa.
Apesar disso, há meia dúzia de poetas cujo brilhantismo é de tal monta, que os leio com prazer.
Nicolau Tolentino é um deles.
Este poeta ficou para a posteridade, essencialmente, por causa das sátiras aos usos da época.
Aqui vai um exemplo, em que ridicularizava os penteados da moda:

Chaves na mão, melena desgrenhada,
Batendo o pé no chão, a mãe ordena
Que o furtado colchão fofo e de pena,
A filha o ponha ali, ou a criada.

A filha, moça esbelta e aperaltada,
Lhe diz co'a doce voz que o ar serena:
"Sumiu-se-lhe um colchão?! é forte pena;
Olhe não fique a casa arruinada.

"Tu respondes-me assim? Tu zombas disto?
Já cuidas que por ter pai embarcado,
Já a mãe não tem mãos?" E, dizendo isto,

Arremete-lhe à cara e ao penteado;
Eis senão quando (caso nunca visto!)
Sai-lhe o colchão de dentro do toucado.

Agora, imaginem o que escreveria Tolentino se tivesse como inspiração estes objectos (recuso-me a chamá-los de sapatos):

14 comentários:

AvoGI disse...

e vao aparecer as fachionista da blogo para dizerem que sao lindos soa optimos sao modernos e eu digo: horriveis
kis .=) mas tb nao sou fachionista

AvoGI disse...

e tb foi o dia da Trissomia 21 e quase que passou despercebido
kis .=(

Imperatriz Sissi disse...

Foi um prazer reler esse poema. Há quantos anos! Quanto às Litas, confesso que são das poucas coisas (aparentemente)extravagantes de que gosto, no que à moda diz respeito. A verdadeira bota da polémica...
(E quanto a botas de stripper, há algumas bem mais semelhantes, mas nessas ninguém repara...go figure).

S* disse...

Ui!! Com as Litas tinha muito mais para escrever... eheheh

Quel* disse...

Recuso-me a chamá-los de sapatos e a calça-los. Acho que partia logo um pé, não parecem minimamente confortáveis. E olha que eu ando bem de saltos altos.

Didi disse...

Eu também vim atrasada, mas deixo o meu poema
"ó lua que vais tão alta,
tão alta como um tamanco,
ó maria traz cá a escada,
que eu não chego lá com o banco!"

Realmente

Didi disse...

Realmente ficou-me o comentário a meio quando eu ia dizer que a poesia é gira mas é quando é badalhoca lol

Gadreel disse...

....os sapatos são bons para um concerto de metal...

-___-

bj

Prezado disse...

Uma amiga comunica-me hoje que comprou uns destes. "não gostas??", perguntou.
Prezado perguntou, mas porquê, deus, é que as pesssoas embicaram que esta merda ortopédica de saltos é bonita?
Aquela frente parece a automotora para o bombarral.

Estudante disse...

A moda anda estranha... sobretudo os sapatos... dá ideia de que querem ter cascos como os cavalos...

Maria disse...

Acho esses sapatos simplesmente horrorosos!

Mak, o Mau disse...

A mim, nunca se me escapa a sensação que estes sapatos são os ténis que os bonecos dos matraquilhos usam, mas com salto.

Pérola disse...

Obrigado pela partilha. Gosto da poesia para além da prosa.
Há poesia e poesia. Fernando Pessoa não te diz nada? Experimenta, talvez te surpreendas. Quanto à poesia que nos deixaste, uma delicia. A 'sátira social' é sempre uma descoberta divertida em forma de poesia ou não.
Gostei da que elegeste para 'post'.

Lótus disse...

Estas sapatas são altamente...altamente feias e quem as calça não tem espelho. Mesmo! E não adianta os mi mi mi's de que não percebo nada de moda. Até pode ser verdade. Mas percebo de ridiculo, tá?