Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

A injustiça no Egipto...

...Não é a crise, as clivagens sociais, a discriminação, etc.
A injustiça é terem agredido o Anderson Cooper!! Mas quem, meu Deus, quem é que teve coragem de agredir esta coisa fofa?
Ó sôdona Gloria Vanderbilt (sim, ele é filho dela), mande o moçoilo para Portugal, que nós arranjamos-lhe um trabalhito na TVI a fazer reportagens sobre a família do Renato Seabra, ou assim. Não será tão emocionante como trabalhar na CNN, mas sempre se garante a integridade física do catraio.
---------
NOTA: Eu sei que se diz por aí que ele é gay, mas eu não sou ciumenta.

5 comentários:

Trotil ós Estalinhos disse...

ou seja a opção de entrada é livre

Catarina Reis disse...

Gosto muito dessa ideia. Beijos

Safira disse...

Em tempos gostei do perfume Vanderbilt. Felizmente, curei-me!
Mas o moço é giro, sim senhora.

:)

hesseherre disse...

Ô linguinha....Quero-te como amiga lingunha de trapo ou equivalente das "uvas estão verdes?"
Grande abraço e aparece por lá.

Julie D´aiglemont disse...

Trotil: a entrada é livre para quem quiser entrar onde? No Cooper? Se for, eu entro, eh!eh!eh!
Catarina: vamos fazer uma petição conjunta à TVI para contratar o moçoilo.
Safira: Também não gosto do perfume Vanderbilt... mas gosto da herança Vanderbilt.
Hesseherre: eu apareço na tua casa todos os dias.