Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Confusão de identidades

Rosebudd foi acompanhar uma cliente numa reunião com uma instituição de crédito.
À saída, quando se aproximavam da porta, vêem dois funcionários do Banco a dirigirem-se-lhes enquanto gritam "elas estão aqui, elas estão aqui".
Após o que, um deles as indaga "as senhoras são as empregadas de limpeza, não são?".
Ora, Rosebudd estava vestida como aparece na imagem. A cliente -senhora abastada com mais de 7o anos- não envergava propriamente uma bata e chinelos.
Rosebudd reagiu respondendo "Por acaso, hoje estou cá como advogada, mas com as voltas que a vida dá, nunca se sabe se noutro dia não regresso para executar outro tipo de funções".
A pobrezinha, que se tinha esmerado nos adereços para não desmerecer da próspera cliente, está em estado de choque.
É este o tipo de empregadas de limpeza que os Bancos contratam?

20 comentários:

Prezado disse...

Só a pochete burberrys é que destoa, o resto é o normal para limpar bidés.

Susi disse...

:O quê? Os senhores deviam precisar de óculos ou quê? Desde quando é que uma funcionária anda com roupas assim e de salto alto? Ai, mais valia estarem calados em vez de dizerem esses disparates. -.-

Ana Sá disse...

AhAhAh Oh coitada da senhora... das senhoras aliás!

Pusinko disse...

E agora grita-se no banco assim sem mais nem menos? Que tipo de funcionários-que-não-de-limpeza contratam os bancos? Parolinhos e míopes?

Luna disse...

lembra-me de nunca ir a esse banco, com o meu look science casual...

Nina disse...

LOL!
Essa nunca me aconteceu. A mim nem me devem perguntar. Dão-me logo a vassoura.;)

Luna disse...

Já agora, e qual a reacçao dos senhores do banco?

AC disse...

Os funcionários do banco é que precisavam que lhe limpassem as vistas...ceguinhos d'um raio!!!

Julie D´aiglemont disse...

Luna: os senhores pediram imensa desculpa e tentaram explicar o equívoco: estavam à espera das novas empregadas de limpeza, que já tinham chegado, mas não sabiam delas.
Vou pedir à Rosebudd para explicar aqui, porque para mim nada disto faz sentido - se ela passa por empregada de limpeza, eu passo por lixeira, seguramente.

Luna disse...

Já agora, nada contra ser-se empregada de limpeza, e não acho que tenham de se vestir mal, mas bolas, pelo menos um outfit um bocadito mais prático que pencil skirt e saltos altos, penso eu de que.

(e nao me parece que a mala da Rosebud desse para conter uma muda de roupa com outro calçado incluído)

a mim ja me confundiram várias vezes como empregada de loja, o que é estranho visto geralmente nao estar vestida à empregada da loja (geralmente farda ou peças da ultima estaçao da marca) e andar de mala ao ombro, o que me parece um sinal óbvio de nao se estar no local de trabalho.

Rosebudd disse...

Caro Prezado, as empregadas de limpeza têm direitos, é um facto. Mas isto de passar por "limpar bidés" como Vestido Hossintropia; Carteira D&G; Lenço de Seda Burberrys; Botins Pablo Fuster e "last but not least" lingerie Occhi Verdi, taumatiza-me. Confesso. Aliás, dá cabo do meu ego.PS: Nunca uso logos em nada, e a unica coisa falsa era mesmo a pasta da Burberrys. Tenho para mim que eles cheiraram a pele da pasta...lol

Rosebudd disse...

Luna, pediram desculpas, explicaram que era então um equívoco, pediram e pediram mais desculpas, eu já nem queria ouvir mais nada, ficava contente se desbloqueassem a porta para eu poder sair do edifício (coisa que haviam impediram). Quem se divertiu bastante foi um técnico do cabelagem que estava no hall a fazer um qualquer serviço, e só olhava para mim e se ria. Na próxima reunião daqui a um mês, vai a Dª Ana (empregada de lá de casa) que pode ser que a coisa corra melhor.

Luna disse...

Haja algo bom: neste país de sr. dr. e sra. doutora, quase faria pensar que já nao se julga as pessoas pelo que vestem.

S* disse...

Porra, isso parece-me meio que inadmissível. Para já, não tens nada ar disso (não que as senhoras das limpezas tenham mau aspecto!). E mesmo que assim o fosse, pode-se perguntar de forma delicada.

Tio do Algarve disse...

O hábito não faz o monge, ou neste caso a freira...As roupas podias ser contrafacção da feira da Senhora da Hora ou de Carcavelos...E eles certamente não viram a ligerie La Perla. Se tivessem olhado para as caras, em vez dos corpos, talvez se tivessem abstido da pergunta...

Independentemente da palermice da pergunta, que não se faz a duas senhoras que estão num banco, também não é vergonha nenhuma ser empregada de limpeza. Há actividades profissionais menos dignas...

marta, a menina do blog disse...

Perdão, técnicas de higiene.

E superiores, se faz favor.

Já agora, Doutoras técnicas de limpeza!

Gasper disse...

Ahaha realmente uma confusão estranha.

Rosebudd disse...

Na realidade, Tio do Algarve, não eram de contrafacção nem eles veriam a lengerie, naturalmente, foi apenas uma gracinha. Não me ocorreu da parte da cara....Julie socorro, ajuda-me, vou começar a ver preços de plásticas! Lá se vão as férias.

Tio do Algarve disse...

Rosebudd,
O que quis dizer era que as roupinhas ainda podiam ser falsas, mas que se veste assim, deve ser uma mulher elegante, com porte distinto (gostei desta)... E não precisará de plástica, de certeza.

Esse camelos do banco é que precisam de óculos e de uma ida à psicóloga, pelo menos.

VP disse...

ignorantes...enfim!