Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





quarta-feira, 30 de novembro de 2011

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

No escritório...

Toca o telefone e Rosebudd atende. 
Do lá de lá perguntam pelo PC. Rosebudd esclarece que ele não se encontra de momento no escritório e esclarece que é sócia dele.
O cliente pergunta: "Mas a Dr.ª Rosebudd e o Dr. PC trabalham em parelha?"
Eu pergunto: a expressão "parelha" não é usada geralmente para designar gado bovino?

Se o "Senhor dos Anéis" tivesse sido realizado pelo Baz Luhrmann

video
E eu que não gostava de musicais...

terça-feira, 22 de novembro de 2011

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

2ª Feira é dia de gente sensual (#31)

Mais do que a pose, o padrão do sofá ou do pavimento, o boneco do canto a apontar para o spray de limpeza dá um toque especial ao conjunto.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Quando o realizador de um videoclip dá nos ácidos, o resultado é este

video

Esta é a prova de que as mulheres preferem o lobo mau ao príncipe encantado.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Ministro da Economia diz que o próximo ano irá marcar o fim da crise

Notícia aqui.
Palpita-me que Álvaro irá fazer uma viagem a Matosinhos para obter esse milagre.

Lição de Astronomia

Na sua obra "De Revolutionibus Orbium", Copérnico afirma que a Terra gira em torno de seu próprio eixo uma vez por dia e viaja à volta do Sol uma vez por ano. É a chamada teoria heliocêntrica, que coloca o Sol no centro do Sistema Solar, contrariando a então vigente teoria geocêntrica.
Portanto, querida Rosebudd, o Sol está no centro. O Sol, não tu. Isto quer dizer que quando ouves as tuas sócias falarem de uma determinada gaja que é maluca, não significa que estejam a falar de ti. Pode eventualmente haver vida para além de Rosebudd.

ADENDA: a placa é para Rosebudd, mas as garrafas são para a AS, eheheh

Pêlos para que vos quero (#2)

Há que reconhecer que não lhe falta ousadia: não é qualquer um que encara com normalidade que os outros associem a sua cabeça ao acto de defecar.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

2ª Feira é dia de gente sensual (#30)

A ver pelas nódoas negras, esta senhora gosta de paz... paz, paz, paz...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Quando pensas que já ouviste de tudo...

O ofendido tinha sido vítima de tentativa de homicídio: levou 5 tiros, um dos quais provocou-lhe cegueira irreversível num olho.
O Presidente do colectivo de Juízes pergunta-lhe: "À data dos factos, o senhor e o arguido eram amigos?"
Responde a vítima: "Éramos e somos."
Perplexo, o Juiz pergunta: "São?! Continua a considerar o arguido seu amigo, mesmo depois de ele o ter baleado?"
E o ofendido, muito assertivo: "Continuo sim. E só fiz queixa dele porque a minha mulher me pressionou e disse que no hospital tinham de comunicar à polícia."

Hoje a senhora da limpeza apareceu assim

Mal entrou no escritório, passámos-lhe o balde e a esfregona para a mão, eheheh

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Confusão de identidades

Rosebudd foi acompanhar uma cliente numa reunião com uma instituição de crédito.
À saída, quando se aproximavam da porta, vêem dois funcionários do Banco a dirigirem-se-lhes enquanto gritam "elas estão aqui, elas estão aqui".
Após o que, um deles as indaga "as senhoras são as empregadas de limpeza, não são?".
Ora, Rosebudd estava vestida como aparece na imagem. A cliente -senhora abastada com mais de 7o anos- não envergava propriamente uma bata e chinelos.
Rosebudd reagiu respondendo "Por acaso, hoje estou cá como advogada, mas com as voltas que a vida dá, nunca se sabe se noutro dia não regresso para executar outro tipo de funções".
A pobrezinha, que se tinha esmerado nos adereços para não desmerecer da próspera cliente, está em estado de choque.
É este o tipo de empregadas de limpeza que os Bancos contratam?

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

2ª Feira é dia de gente sensual (#29)





Cada país tem o seu Castelo Branco.

Imagens enviadas pela Avogi, a avó mais cool da blogosfera.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Boa acção do dia: ensinar História a alguns comunistas

Tem sido notícia um artigo do Jornal "Avante!", no qual Jorge Messias lança mão dos "Protocolos dos Sábios de Sião" para alertar para "a rede conspirativa que se vai instalando na terra", por trás da qual figuram os sionistas, o Vaticano e a Maçonaria.
Um comunista que não gosta de judeus não só não espanta, como até vem na tradição do democrata Estaline.
O extraordinário é a ignorância em tratar os "Protocolos" como se de um documento legítimo se tratasse - caríssimo Messias, vou explicar-lhe isto de uma forma simples: está a citar um documento forjado pela polícia secreta de Nicolau II, com intenções anti-semitas.
Como me parece que com a Historiografia tradicional já não vai lá, aconselho-lhe um livro de BD da autoria de Will Eisner: tem muita bonecada, vai ver que é fácil de perceber.


Há dias em que o Inferno são os outros

Ontem fui fazer uma Escritura num Cartório com o qual trabalho já há muitos anos e onde, por isso, tenho bastante confiança com as pessoas que por lá trabalham.
Enquanto estava à espera, decidi usar o WC.
Passados uns bons minutos, uma das funcionárias dirigiu-se a mim e decidiu sussurrar-me ao ouvido num tom perfeitamente audível por todos quantos estavam na sala: "A dr.a foi à casa de banho não foi?"
Eu assenti. E ela retorquiu, vitoriosa: "Sabe como é que eu adivinhei? Porque a dr.a deixou lá o seu perfume."
A pobre da mulher estava mesmo a referir-se ao meu perfume, que ela manifesta adorar sempre que me vê.
Mas o ar de hilaridade contida dos meus clientes revelava que ficaram a pensar que eu tinha ido descarregar o intestino.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Nomes

Profunda conhecedora da minha natureza, a minha amiga AS guardou-me o recorte da notícia abaixo:
(clicar para aumentar)

O que mais me surpreendeu nem foi a afirmação de que o visado quer trabalhar e pagar impostos, coisa rara em país de subsidio-dependentes.
O que me choca é a pontaria de quem lhe roubou a identidade - estava convencida de que ninguém escolheria ter um nome daqueles.