Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





terça-feira, 5 de março de 2013

Muita paciência tenho eu...

Há 2 noites, fui despertada dos meus sonhos pelo barulho de um tractor. Mas logo me apercebi que não havia nenhuma máquina agrícola no meu quarto - era o meu marido a ressonar.
Abanei-o e pedi-lhe que se virasse para o outro lado, que estava a ressonar muito alto. Ao que ele respondeu de imediato: "Eu não estava a ressonar, estava a respirar com muita densidade". Claro que no dia seguinte não se lembrava de nada.
Esta noite a sinfonia foi a mesma. Quando lhe fiz o mesmo pedido, a resposta foi ainda mais surpreendente: "O quê?! Eu nem estava a dormir! " Claro que não estava a dormir, eram 5 da manhã, porque diabo estaria ele a dormir? 
Mas há cerca de 2 semanas a história foi diferente - adormeci a ver televisão num dia em que estava muito constipada. A certa altura, acordei com ele a dizer-me: "Acorda, que estás a ressonar. És tão fofa a ressonar!" E eu pedi desculpa, mas voltei a adormecer e a ressonar. Voltei a acordar com a mesma afirmação da minha fofura a ressonar. À 3ª vez, não resisti e argumentei que se sou assim tão fofa a ressonar, podia deixar-me continuar a ser fofa, porque claramente era uma coisa que não estava a conseguir evitar. Ao que ele respondeu: "Não, porque estou a ver televisão e desconcentras-me". 
Portanto, eu ressono (de forma fofa, mas ressono), ele respira densamente. 
Está certo.

7 comentários:

Ulisses L disse...

...pontos de vista...

:)

A Chata disse...

Opá, também já passei por cenas dessas. Deixa lá, são motivo de maior cumplicidade. Ressonem para aí...

princesadepantufas disse...

Eishhhh eu sei o que isso é ... é péssimo. Mas eu já cheguei foi ao ponto de deixar de ser meiguinha ao acordá-lo e mando-lhe uma patada nos pés e digo "ou páras de roncar ou vais para o sofá"... olha é remédio santo, pára logo lol

Cristinix disse...

Ah ah ah, fartei-de de rir com este teu "relato" :D

Turista disse...

Eheheheh! Querida Julie, cá por casa parece uma autoestrada!! E que me vale são os comprimidos para dormir, senão já tinha morrido! :)
Beijinhos grandes e saudades pah!

Catarina Reis disse...

Belo ponto de vista... o amor é lindo...e adoro o gato... é tão fofo... quase como o ressonar...


Petra disse...

Que chique mulher...