Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Restauração da independência

 
Provavelmente, esta é a última vez que se comemora o 1º de Dezembro de 1640 com um feriado. 
Confesso que me entristece, já que era o único feriado que tinha real significado para mim. Isto porque sou uma fervorosa admiradora de espanhóis... mas só após serem defenestrados.
E não se ponham com merdas politicamente correctas: não vale a pena dizerem que eles são nossos vizinhos, "nuestros hermanos"... O caraças, eu sou filha única!
Tentaram lixar-nos durante toda a História: no início do Século XIX uniram-se a Napoleão pelo Tratado de Fontainbleau com a intenção de nos invadirem. Os cabrões!
Por isso, aqui no tasco hoje é dia anti-espanhol.
Que comecem as anedotas xenófobas.

9 comentários:

marta, a menina do blog disse...

Por um lado tenho pena, mas por outro eles mereceram, porque fizeram por ela.

Metade do parque do Retiro foi devastado para o sacana do irmão do Napoleão meter os canhões.

Tanto quiseram, fºd£r os portugueses, que se fºderam a eles! E agora choram e dizem que foram uns heróis no dois de Maio, quando na realidade foram uns traidores, e outros aguentaram aqui as pontas, que os traidores fugiram!

Este feriado, para mim, ficava! Podem levar o Natal, já que levaram o subsídio, e o dia do trabalhador, que esse só vai lembrar mágoas e direitos democráticos que os portugueses já não gozam!

Julie D´aiglemont disse...

A meus braças, Marta!

Susi disse...

Por esses motivos e pelo facto de o meu prof de castelhano ter sido um ordinarão e quase me ter chumbado apoio esta iniciativa fervorosamente! Força nisso! Bota mais anedotas que já me ri com as que aí estão nos posts acima ihih :p

Pusinko disse...

Já comentei este tema no blog Fio de Prumo, porque acho bem que tirem feriados se acham que é por aí que se melhora. Mas que comecem pelos feriados religiosos num país laico.

E mais, Este e o 10 de Junho são os meus feriados mais estimados.
Tanta assunção, tanta ascenção, descidas de espíritos santos em línguas de fogo que é tudo magia e prós bravos guerreiros que nos deram a nação de volta, não há nada!

Que baralho!
É que nem tenho nenhum destes feriados há vários anos, mas gosto que estejam lá. São celebrações da NOSSA história.
Já a história da bíblia foi passada lá longe e andamos aqui a celebrar feriados dos outros!
Amuei

Blizard Beast disse...

Já agora tirem o 10 de Junho para não ficarmos totalmente apátridas.

João Carlos disse...

será que ofuscando este feriado, as gerações vindouras deixarão de ter esta saúdavel animosidade contra nuestro hermanos? Ia ter saudades disso. Já é uma coisa meio velada, talvez desapareça... É pena. Eu até gosto de Espanha, muito. Já lá passei muito e bom tempo. É pena é ter tanto espanhol.

Ísis disse...

Penso eu de que...os nossos politicos andam a "snifar" algo poderoso!!!! Onde eles devem mexer,fingem-se de amenésicos e depois vem com estas mxxxxx! Prontes hoje é isto que isto "ingoniada".

Ska disse...

Na verdade, em termos de dias do país temos ainda o 10 de junho e o 25 de abril a celebrar uma revolução. Ah, e o 5 de outubro a celebrar um regime que já foi substituído 3 vezes.

Mas relativamente aos espanhóis, lamento. Foi das piores coisas que podiam ter feito, juntavam-se os dois países num só (Ibéria, Federação Ibérica, qualquer coisa assim)como fizeram inglaterra e escócia e afins. A vida ter-nos-ia corrido muito melhor.

Caetano disse...

Não se pode colocar tudo no mesmo saco. Os extremenhos e os galegos são fofinhos!