Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





quarta-feira, 21 de julho de 2010

E agora algo sério...

Quem não me conhece mas por aqui passa já percebeu que não sou uma flor de estufa: praguejo como um estivador, alimento-me como um camionista, não gosto de crianças, não respeito os mais velhos se não os achar dignos disso, sou do contra, sou rancorosa, detesto o politicamente correcto e, suprema ignomínia, sou de direita.
Uma cabra insensível, em suma.
Mas até um aborto social como eu consegue perceber uma evidência: os animais não são condignamente tratados na nossa sociedade. Sim, até eu consigo ter sensibilidade suficiente para detectar essa injustiça.
Poderia dizer muita coisa acerca desse tema, mas há quem seja mais eloquente do que eu e o faça melhor.
Então, o que pretendo eu com este post? Apenas fazer um pedido a quem me lê.
Não peço que ajudem as associações de animais abandonados (apesar de ser fácil: é só pagar uma baixíssima quota anual).
Não peço que adoptem um animal abandonado em vez de comprarem (mas fiquem a saber que há cães de raça disponíveis em qualquer associação).
Não peço que em caso de adopção prefiram os rafeiros adultos (que se adaptam maravilhosamente a qualquer dono bondoso e demonstram maior gratidão do que as crias) e as fêmeas (sempre preteridas, apesar de em geral serem mais meigas do que os machos).
Só peço que não abandonem os vossos animais nas férias, nem optem pela entrega num canil. Não haja ilusões: ao fim de alguns dias, os canis abatem os animais não reclamados.
Obrigada.

6 comentários:

Miss Murder disse...

Tenho o mesmo ponto de vista. Aliás è cliché mas gosto mais dos animais do que das pessoas...

Julie D´aiglemont disse...

Seguramente gosto muito mais dos animais do que das pessoas!

Teresa disse...

Não podia concordar mais contigo! Devia ser considerado crime abandonar animais!
Uma vez por semana ligo para a união zoófila que tens aí publicitada! =)

Osk disse...

Uma continuação de boa tarde Sotôra.

Venho aqui deixar um pedido...ou informação, olhe, qualquer assim do género..(E também aproveitar para deixar a dica, que "os facebooks" têm o seu lado positivo, e como tal, seria uma boa desculpa para você se registar). É o seguinte, deixo o link para os que a visitam e usam o Facebook e queiram aderir à "Adopta-nos". Tem proporcionado muitos finais felizes!
http://www.facebook.com/liveloveandcareadoptanos
Obrigado!

Teresa disse...

Julie,
Muito obrigada pela referência tão elogiosa como imerecida. Mas este é um assunto que me põe mesmo fora de mim.
A minha nova gatinha, chegada no domingo à noite, ainda em fase de adaptação, veio de Aveiro, de uma organização de socorro a animais abandonados. Foi recolhida por duas FAT seguidas, continua assustada, mas confio que virá a ser muito feliz cá em casa. Neste momento está a dormir no meu colo, enquanto escrevo.
E sim, também eu gosto mais de animais do que de pessoas.

Luara Q. disse...

Escreve muito bem!