Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





quarta-feira, 10 de março de 2010

Separados à Nascença (#2)








O senhor da esquerda é o Iggy Pop; a diva da direita é Alexis Arquette. Hã? Exacto! Estava eu a devotar-me a um dos meus hobbys preferidos – ver trah tv – quando aparece a ave rara da direita. Fiquei perplexa, porque não conseguia perceber se era um homem ou uma mulher, até porque tinha uma voz tipicamente masculina. O programa em questão era o “Top Designer” e um dos concorrentes comentou: “Quando Alexis entrou, eu estava sem óculos e interroguei-me como é que teriam conseguido convencer o Iggy Pop a travestir-se.” Quando consegui parar de rir, googlei a senhora: parece que nasceu Robert, mas posteriormente mudou de sexo. Nada contra, cada um com os seus problemas. A pergunta é: dado o tom de voz e o aspecto masculino, não seria avisado perguntar ao médico que a operou se não se esqueceu de alguma coisa?

1 comentário:

Catherine Linton disse...

Fosse o mundo justo, e era um processo em cima. Logo!
Estou tão curiosa com a personagem que até vou googlá-la um bocadinho, enquanto o jantar está ao lume.