Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





sábado, 28 de maio de 2011

Anais da Justiça (#8)

Ontem, num jantar com amigas dos tempos da faculdade, acabámos inevitavelmente por falar de situações caricatas que presenciámos em Tribunal.
Uma delas contou que assistiu a um Julgamento em que as arguidas eram duas prostitutas.
Quando o Juiz interrogou a primeira acerca da sua identidade e profissão, à pergunta "o que é faz?" ela respondeu com um sincero e desarmante "sou puta".
O Juiz, indignado perante a crueza da resposta diz-lhe: "Ó minha senhora, isso não são formas de falar na Casa da Justiça! Poderia ter respondido que é prostituta ou meretriz..."
A segunda arguida, atenta ao ocorrido, respondendo à mesma questão, diz convictamente "sou matriz".
E o Juiz, rapaz inexperiente, resolve ter piada à custa da ignorância alheia dizendo: "Ai a senhora é matriz! Olhe, isso nunca tinha ouvido. E a senhora é matriz urbana ou rústica?"
Sem se atrapalhar, a arguida responde-lhe de imediato: "olhe, isso já não sei, mas sou das que fode bem".
Moral da história: as prostitutas são como o Pinto da Costa, têm sempre resposta pronta.

21 comentários:

AVOGI disse...

parece-me a outra a mae que pergunta so filho quando est´s em tribunal por ter dado um pontapé nos ditos de alguém: ó filho , como se chamam as bolas que ficam ao pé do ca...?
kis :=)

Helena disse...

ahahah conta +

Joaquim Simões disse...

:D

Pedro disse...

Hahaha BRUTAL! :D :D

Leana disse...

Eheheh! Perdeu uma excelente oportunidade de ficar calado!

Bjocas :)

Teresa disse...

Pois claro! Muito boa resposta!

Pusinko disse...

Adorei.
Posta mais cenas dessas posta :)

Bejoo

caramelo disse...

Nem mais, para a próxima já sabe como falar com uma "puta"!
:D

Manuela disse...

Lollll. Mais, queremos mais querida Julie :D

JUST A GIRL disse...

Ahahahah! Não fossem elas mulheres do norte, certo? Genial:)

Pseudo disse...

Não sei se, oficialmente, conheço alguma, mas tenho para mim que devem ser seres bastante interessantes. E este episódio é prova disso :)

Malena disse...

O problema é que acabam a ser f@didas pela justiça... Já não lhes chega o que são no dia-a-dia!

Maria Papoila disse...

Muito bom! Adoro a tua vida profissional! :)

Petra disse...

hahaha ahahha ahahhaa ahahaha tenho para mim que a segunda ja tava a fisgar a carteira e ou a "mangueira" do sr juiz....

Dona Laura disse...

Ahahahah! Uma resposta em bom português...

Lost Soul disse...

hehehehe, ok, imagino o juízo que daí saiu!!


beijo

ps:vá lá que ela não disse que era substituta...sim, pois prostituta era a irmã, só que estava doente!!!

Queen of Hearts disse...

Ahahaha muito boa!

Queen of Hearts disse...

Uma amiga minha, e colega, ainda esta semana me contava que uma senhora de idade (testemunha num julgamento de um jovem por furto qualificado, sendo que foi ela que o encontrou no interior de sua casa e o imobilizou (??) até à chegada das autoridades), depois de explicar tudinho ao tribunal, inclusive que o rapaz tinha sido muito educado e que ela própria lhe havia dito "Porque é que andas nessa vida, Fulano? Podias ser livre e voar como um passarinho!", a instâncias do Juiz, que lhe perguntava mais especificações sobre os factos, respondeu: "Ó filho, não sei mais nada, já contei tudo o que sabia!". Pronto, é mais soft, mas diz que assistido foi de ir às lágrimas. O Juiz nem teve reacção.

S* disse...

ahahahah LINDO. Boa resposta.

.:GM:. disse...

Muito, muito bom!!! ;-) Afinal, o que interessa mesmo é se a foda é boa ou não! ;-) ehehe

FireHead disse...

Não sei onde está o espanto. A gente do Norte é asneirenta mesmo...