Parafraseando a Dr.ª Rute Remédios, as opiniões são como as vaginas: cada uma tem a sua e quem quiser dá-la, dá-a. Neste blog, Julie D´aiglemont dá a sua. Opinião, claro. E nem sempre da forma mais respeitosa. Isso ofende a vossa sensibilidade? Então, ide, ide. Ide ler o programa de um qualquer partido de extrema esquerda, que de certeza é mais consentâneo com vossos princípios morais.





sexta-feira, 20 de maio de 2011

Ter uma profissão desgastante é...

...Desenvolver o macabro hábito de consultar o obituário do Jornal de Notícias, esperançada em encontrar a participação do falecimento de uma cliente.

Aconteceu. Não me orgulho. Em minha defesa esclareço que o problema era quase insolúvel e a cliente não tinha razão nenhuma na sua pretensão.

14 comentários:

Menino dos olhos azuis disse...

ei lá............. macabro é mm a palavra ideal :/

Julie D´aiglemont disse...

É o desespero, sabes...

Menino dos olhos azuis disse...

agente funerária?

Prezado disse...

Macabro isso, MAS até compreendo.

Catarina Reis disse...

Macabro mas eficiente pois um dia todo estaremos lá. Beijos

Petra disse...

é macabro realmente....
E porisso desgasta sim.

Julie D´aiglemont disse...

Esclareço que já não tenho esse hábito... porque o processo acabou há alguns anos, graçadeus. Mas se a senhora tivesse tido a bondade de se passar para o outro lado, ter-me-ia feito um favor tão grande...

JUST A GIRL disse...

Mas afinal que profissão é a tua? Senti um arrepio...

Julie D´aiglemont disse...

Just a Girl: sou advogada.

Pusinko disse...

E depois dizes-me que não deixe a droga... tu que tens hábitos tão saudáveis :p

Pronto, eu entendo. A minha profissão também desgasta. Por vezes inclui óbitos que ainda não chegaram ao jornal.

.:GM:. disse...

E tudo se resolveu não é? :-P Macabro, mas sentido. Ehehehe ;-)

Dona Laura disse...

Agora começo a entender melhor alguns posts.Com que então advogada... As minhas condolências, nada contra mas não é de todo uma profissão fácil. De qualquer modo o que passa para este lado é uma aura um pouco obscura, o próprio nome do blog diria que é também um pouco macabro.

Julie D´aiglemont disse...

Dona Laura: é verdade que é uma profissão que nunca fará de mim uma mulher rica e que me tira anos de vida. Infelizmente, eu gosto do que faço, ou já teria partido para uma vida melhor (que não a morte, caraças, que isto soou mal).
Mas o nome do blog não é um reflexo da minha personalidade, é apenas uma homenagem a um dos meus livros preferidos (no livro as "almas mortas" são apenas os títulos de propriedade dos servos russos já mortos que o protagonista queria obter).
Beijinhos.

AVOGI disse...

pior seria olhar o obituário À espera de ver a sua fotografia
kis .=(